terça-feira, 3 de novembro de 2009

Para o Dia do Pastor


Preparativos
Ingresso - Como ingresso, cada pessoa deverá levar um cartão para o pastor ou para algum membro da sua família. O cartão poderá ser confeccionado pela própria pessoa e deverá conter uma bela mensagem.
Ornamentação - 0 local onde será realizada a festa poderá ser ornamentado com cajados decorados de forma criativa e atraente. Eles poderão ser confeccionados em isopor, cartolina, papelão, etc. Se forem confeccionados em isopor, basta recortá-los e pintá-los de uma cor que dê a idéia de madeira. Para isso, usar guache. Depois de pintados, aguardar ate que fiquem totalmente secos. Se forem confeccionados em cartolina, esta deverá ser marrom ou de outra cor que dê a idéia de madeira. No caso de serem confeccionados em papelão, não terão que ser pintados, pois a cor do papelão lembra a cor da madeira. Os cajados poderão ser ornamentados com flores, folhas e raminhos desidratados e fitas coloridas, amarradas em forma de laço.
Convites - Os convites poderão ser confeccionados em cartolina, conforme modelos a seguir. O convite em forma de ovelha será para os membros da família do pastor. Para ele, o convite poderá ser em forma de cajado.
Arrumação da Sala - As cadeiras poderão ser arrumadas em forma de círculo ou de semicírculo. Dependerá do número de participantes.
Lanche - Com antecedência, procurar saber quais são os doces e salgados da preferência do pastor, a fim de providenciá-los para o lanche. Acompanhando os doces e os salgados, servir refrigerante ou uma bebida quente (chá, chocolate e etc.) uma vez que o Dia do Pastor é comemorado em junho, quando faz frio em algumas regiões brasileiras.
Programa - Poderá ser observada a seguinte ordem:
1. Palavra de Boas-Vindas
2. Devocional
3. Brincadeiras
4. Lanche
5. Encerramento
EXECUÇÃO
Recepção - 0 pastor e sua família deverão ser recebidos à porta com uma palavra gentil.
Palavra de Boas-Vindas - O dirigente da festa poderá ficar responsável por esta parte do programa.
Devocional - Poderá incluir:
Cânticos - Deixar que os membros da família do pastor indiquem seus cânticos preferidos.
Leitura Bíblica - Efésios 4.11-13
Meditação - Uma pessoa previamente convidada poderá apresentar uma breve meditação em torno do ministério pastoral.
Hino – É bom que seja um hino de agradecimento, oferecido a Deus pela vida do pastor.
Oração - Alguém deverá agradecer a Deus pela vida do pastor e de sua família.
Brincadeiras - Seguem algumas sugestões:
Cajado Atarefado - Com antecedência, desenhar vários cajados em cartolina e recortá-los. Em cada cajado, escrever uma tarefa a ser cumprida por um dos participantes. As tarefas deverão ser numeradas. Colocar todos os cajados dentro de uma caixa. Através de sorteio, cada participante deverá receber um número. O dirigente iniciará a brincadeira, chamando um número. A pessoa cujo número for chamado irá até a caixa e, sem olhar, pegará um cajado. Lerá, então, a tarefa nele escrita, que poderá ser para ela mesma ou para a pessoa cujo número for o mesmo da tarefa. A brincadeira prossegue até que todos os participantes tenham tido a oportunidade de tirar da caixa o seu cajado.
Troca de Cajados - Com antecedência, confeccionar cajados de cartolina de cores variadas. Para esta brincadeira, os participantes deverão se assentar em círculo, sem que haja qualquer cadeira vaga. Cada participante deverá receber um dos cajados de cartolina. Dando início à brincadeira, o dirigente ficará andando no centro do círculo. De repente, perguntará a qualquer um dos participantes: "Você está contente com os cajados de seus vizinhos?" Se a pessoa interrogada disser que sim, todos os participantes devem se levantar e trocar de lugar uns com os outros. Se disser que não, a dirigente perguntará: "Quais são os cajados que deseja ter perto de você?" A pessoa, então, deverá citar os nomes dos dois participantes cujos cajados queira ter como vizinhos. Imediatamente, esses dois participantes deverão trocar de lugar com os participantes vizinhos. Tanto num caso quanto no outro, o dirigente aproveitará o momento da troca de lugares para pegar um lugar para si. Quem ficar sem cadeira passará a dirigir a brincadeira.
"Essa Ovelha se Chama" - Com os olhos vendados, o pastor deverá completar a sentença com o nome da pessoa cuja voz ouvir. A pessoa falará uma frase ou cantará um trecho de um cântico. Exemplos de frases: "Nós o amamos muito, pastor", "O senhor é bem-vindo, pastor", "O senhor e sua família são especiais para mim, pastor", etc.
Presentes Para o Pastor - Expressando seu carinho pelo pastor, os mensageiros irão presenteá-lo com partes especiais previamente planejadas. Poderão cantar um hino, recitar um versículo bíblico, ler um poema, etc. As apresentações poderão ser individuais, em duplas ou em grupos.
A Vez do Pastor - O pastor deverá dirigir uma brincadeira, procurando envolver todos os participantes. Para tanto, terá que ser avisado com antecedência.
Lanche - Enquanto for servido o lanche, os participantes deverão conversar com o pastor e os membros de sua família.
Encerramento - O dirigente deverá agradecer a presença do pastor, de sua família e dos demais presentes.

Idéia de Trabalho Para Visitação


“Conquistando Para Visitar”

Objetivo: Despertar nas mulheres de Círculo de oração ou Sociedade de Senhoras o desejo e a necessidade da obra de visitação

O primeiro passo para um trabalho eficiente de visitas é conquistar o grupo de visitadoras para tal ofício, levando-as a perceber quanto uma visita pode ser importante para uma pessoa, crente ou não. No entanto, deve-se conquistar primeiramente os domésticos na fé para depois ir atrás dos descrentes.
Devemos nos lembrar que o primeiro exemplo de trabalho de visita foi feito pelo próprio Deus criador, quando visitava Adão e Eva no Jardim do Éden, todos os dias, na viração do dia (Gn 3:8).

Metodologia:
a) Fazer um levantamento das datas de aniversários de cada irmã do círculo de oração, bem como descobrir gostos (comida, cor preferida, número que calça, estilo de roupa, data importante e etc.). Nestas datas importantes vale ressaltar a data de aniversário dos filhos e esposos, independentes de serem crentes ou não – não queremos conquistar?
b) Tomar o cuidado de não deixar passar em branco a data de aniversário de nenhuma mulher (e na medida do possível da família dela também principalmente se não forem crentes). Uma vez que já se conhece os gostos de cada uma, surpreenda-as indo a suas casas levando um bolo, uma torta, um pudim, flores, um presente ou algo que as faça feliz (é importante que se vá acompanhado de outras pessoas).
c) Não se esquecer de comunicar à igreja a data em questão, salvo quando se trata de alguém “especial” (alguém que não goste que se saiba da data do seu aniversário ou coisa parecida) o que não impede que se faça uma homenagem pessoal.
d) Vezes por outra faça você mesmo cartões pessoais (idéia anexa) ressaltando o valor e importância daquela irmã. Este cartão pode ser enviado por terceiros, colocados na bíblia dela ou entregue pessoalmente.
e) Quando atingido um grupo de no mínimo três mulheres, pode-se iniciar o trabalho de visitas aos descrentes. O contato com os descrentes será feito através da “Política da Boa Vizinhança”. Cada irmã deve-se preocupar em agendar visitas na casa de sua vizinha descrente e adotar com ela a mesma política citada a cima.
f) Para solidificar este pequeno grupo de visitas, é importante um trabalho paralelo de oração. Sugere-se um calendário semanal de oração (modelo anexo) de casa em casa, cujo propósito é o fortalecimento e indestrutibilidade da equipe. Tenha certeza que o diabo investirá contra este trabalho tão importante que com certeza renderá muitas almas e família para Jesus.
g) Uma vez que se atingiu um número razoável de visitas a descrentes, elabore o “Chá da Amizade”. Este chá tem como objetivo, além do conhecimento interpessoal, levar a Palavra de Deus a estas mulheres, tendo como base de estudo, as suas próprias necessidades (conhecidas através do trabalho de visitação realizado anteriormente).
h) É importante que o chá seja preparado com antecipação para que não se esqueçam os detalhes que são de suma importância tais como: a decoração do ambiente com o nome das convidadas; o grupo de recepção; a menção aos aniversários que já passaram; as lembrancinhas que serão distribuídas e etc.
i) Se cercado de oração, responsabilidade e disciplina, este trabalho tende a crescer e render muitos frutos para a igreja local e o reino de Deus.

Nota: Este trabalho foi desenvolvido na igreja Assembléia de Deus CIADSETA em Salvador-Bahia, pela Miss. Isabel Cristina. Os resultados foram fabulosos e trouxe uma nova dinâmica para o trabalho de visitas daquela igreja.

Homenagem às Mulheres Dedicadas da Área Ana



Dedicação é uma linda virtude que o Aurélio diz da ação de quem se dedica a um trabalho tratando-o com devoção.
Mulheres com tal qualidade não são fáceis de encontrar, mas no centro-oeste do Brasil onde fica a capital, um encontro foi marcado e pudemos contemplar na reunião de santas mulheres e no Novo Gama o lugar, mulheres de virtude rara, neste lugar vieram estar.
Agradeço ao Deus sempre terno cujos braços estendidos estão, pela lida de santas mulheres que trabalham com dedicação, por oferecer para nós nesta tarde um banquete repleto de pão. Pão celeste, pão divino, de aprendizado e comunhão.
Rosângela de rosa singela, presteza e dedicação, como não mensurar tua grandeza, vendo esta organização? Impossível! Fostes escolhida para integrar uma geração de mulheres escolhidas por Deus, cujo lema é s Santificação.
Elizabeth ou irmã Betinha, Mazé ou Maria José, Leidinalva ou Leidinha, não importa a terminação, o céu de glória vos conceda a alegria do galardão.
Ainda à alegre Rita, à Zelma que é chegante aqui, e à irmã Ivânia que a muito escondida, fez-se conhecida aqui, que o mesmo Deus vos garanta a entrada lá no porvir.
Nesta área de muitas Anas, dedicação com certeza encontrei, só poderia dizer: obrigada, pelo muito que aqui compartilhei.



Com o mais profundo carinho e admiração,


Miss. Isabel Cristina
Presidente do 10º CONSEDFE

Homenagem às Mulheres Corajosas da Área Ester

Aqui há mulheres de coragem que se arriscam pelo bem cumprir, pois confiam na providência de um Deus que sempre está pronto a agir. A força que as impulsionam não é mera vontade de agir, é a força motriz de guerreiras que se alistam pra não desistir.
Destemidas, valentes, guerreiras, um vocabulário muito simples, eu sei, pra definir mulheres tão nobres, que pra guerra, diz Deus: alistei.
Nesta área chamada Ester, mulheres de fibra achei, envolvidas no trabalho estão, prova disso hoje aqui vislumbrei. Este chá de Idéias que eu chamo, reuniu tais talentos citados, e bem claros para todas está, o resultado deste grande trabalho.
Minha homenagem é pra ti doce Dalva, Dalva do servo Moisés, que aceitou atravessar o mar, sem medo de molhar os pés; É pra ti Roseli do Joel, aquele que profetizou que o Espírito Santo viria sobre o povo santo do Senhor; É pra ti Irani do Jeová, não o Jeová que tudo criou, mas aquele que faz parte do tudo, que o Senhor pra si consagrou; É pra ti Missionária Wyslia, mulher do Luis, Pastor, cuja dinâmica demonstra a grandeza da mulher que o Senhor separou.
Parabéns corajosas mulheres, pelo trabalho prestado ao Senhor, o retorno é certo, e será dado, pelas mãos do divino Pastor.

Com carinho,

Miss. Isabel Cristina
Presidenta do 10º CONSEDFE
Assembléia de Deus/Gama Oeste

segunda-feira, 18 de maio de 2009

Dinamica

"O que você parece pra mim..."
Esta dinâmica pode ser empregada de duas maneiras, como interação do grupo com objetivos de apontar falhas, exautar qualidades, melhorando a socilização de um determinado grupo.

Material: papel cartão, canetas hidrocor e fita crepe.Desenvolvimento: Cola-se um cartão nas costas de cada participante com uma fita crepe. Cada participante deve ficar com uma caneta hidrocor. Ao sinal, os participantes devem escrever no cartão de cada integrante o que for determinado pelo coordenador da dinâmica (em forma de uma palavra apenas),
exemplos: 1) Qualidade que você destaca nesta pessoa;
2) Defeito ou sentimento que deve ser trabalhado pela pessoa;
3) Nota que cada um daria para determinada característica ou objetivo necessário a atingir nesta dinâmica.

Dinâmicas sobre Oração

1- GRANDE ABRAÇO por Walter Berner
Objetivos:
Facilitar a oração para aqueles que são mais tímidos ou com dificuldades de orar em frente ao grupo grande.
Integração do grupo.
Interceder uns pelos outros
Duração: 15min.Material: nenhum.
Convidar o grupo a se abraçar e abraçar a Deus junto, em etapas:
as pessoas devem se abraçar duas a duas ou em 3 e dizer umas as outras que foi bom terem estado juntas, se conhecido, etc...
formar novos grupos, com pessoas diferentes, com 5 pessoas cada, abraçadas devem orar agradecendo a Deus.
formar novos grupos com 7, 8 ou mais pessoas cada, abraçadas devem orar, agradecendo ou pedindo
formar um grande abraço, com todas as pessoas (formar um círculo em que um abrace o outro pela cintura ou ombro) orar juntos o Pai Nosso e desejar bênçãos de Deus para todos, com um louvor ou palavras.
2 - ORAÇÃO SEM BARREIRAS (adaptado de material publicado na revista GRUOP Magazine)
Leitura Bíblica: Romanos 8:26-27
Você vai precisar de Bíblias para as crianças. Leiam em voz alta o texto de Romanos 8:26-27. Então peça às crianças que contem momentos em que tiveram dificuldades em saber como (ou o que) orar. Divida o grupo em duplas.Diga a elas que esta passagem nos ajuda a entender que nós sempre podemos orar, mesmo que não saibamos o que dizer.
Peça então que cada um diga a sua dupla alguma coisa que o está preocupando.
Quem ouviu, então, coloca esta preocupação numa oração (pode ser apenas uma frase - ex.: se o primeiro disse que tem uma prova difícil na escola, o segundo pode orar algo como "Querido Deus, ajude o João a entender o que ele está estudando, e lhe dê calma no momento da prova. Amém"). Depois invertem-se os papéis.
Quando as duplas terminaram de orar, pergunte como se sentiram, se acharam fácil orar assim, o que eles podem fazer quando estão inseguros sobre que palavras usar e como orar, etc..
Encerre com oração - cada um do grupo deve orar por alguma outra pessoa - pode ser do próprio grupo ou outros conhecidos, família, etc..
Você também pode pedir que cada um escreva seu nome e uma preocupação num papel. Depois as crianças sorteiam entre si os papéis e durante a semana devem orar pela pessoa e preocupação cujo nome está no papel.
3 - COMO ORAR por D. Moura
Para: Crianças maiores (8 a 12)
Material: Folhas e lápis para cada participante; Bíblias.
Divida a turma em grupos.Faça folhas e tire cópias do texto em preto abaixo. As respostas, em vermelho, são apenas para te ajudar.Dê um tempo para cada grupo ler, responder e conversar sobre cada parte. Depois junte todos, ouça as respostas e faça comentários.
Como devemos orar?Mateus 6:5-13
Não com orações repetidas, mas com orações do coraçãoO que compõe a oração que Jesus ensinou? O que quer dizer cada parte?
Pai nosso que estás no céu, santificado seja o teu nome;Adoramos a Deus
Venha o teu reino, faça-se a tua vontade, assim na terra como no céu;Submetemo-nos à Sua vontade
O pão nosso de cada dia nos dá hojePedimos por nossas necessidades básicas, por coisas materiais que garantam a nossa viva.
E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós temos perdoado aos nossos devedores.Perdão, salvação
E não nos deixes cair em tentação; mas livra-nos do malPedimos que nos guie, ajude, oriente; por libertação e proteção
Pois teu é o reino, o poder, e a glória para sempre.Constatação de que Ele é o Senhor e adoração.
Como conseguir o que pedimos em oração?Mateus 7: 7-11
Mateus 13:58 - Com Fé
Lucas 11:5-13 e Lucas 18: 1-7 - Pedir (ou pedindo) em oração
Tiago 4:3 - Pedindo com Motivos puros - sem más intenções
Tiago 5: 16-18 - Seja uma pessoa justa, correta
I João 5:14 - Procure conhecer a vontade de Deus

Modelos de Crachas para o Departamento Intanfil

Aproveite essas idéias e indentifique seus alunos, tratando-os sempre pelo seu nome, nunca os trate por apelidos, isso a Bíblia nos alerta:
"Paz seja contigo. Os amigos te saúdam. Saúda pelos seus nomes" (3 João 1.15).















quinta-feira, 7 de maio de 2009

Idéia de Alianças Para Fortalecimento dos Laços Conjugais


“Alianças”
(Pr. Jaime Kemp)

Sem dúvida alguma, será de grande proveito se estas alianças forem ditas a seu cônjuge regularmente. Digamos uma vez por mês, seguidas de um diálogo sobre o aperfeiçoamento de comunicação entre o casal.

a) Eu me comprometo a ouvir meu cônjuge com todo cuidado quando se comunicar comigo, não somente com os ouvidos mas também com o coração.
b) Eu me comprometo a providenciar a hora oportuna, caso haja necessidade, e resolver um problema, ou de compartilhar algo importante com meu cônjuge.
c) Eu me comprometo, pela graça de Deus, esforçar-me para sempre falar a verdade com amor. Não exagerar, interromper ou agredir meu cônjuge em meio a uma conversa.
d) Eu me comprometo a não usar de silêncio para me vingar ou frustrar meu cônjuge. Em caso de hesitação devido à falta de controle emocional, ou por qualquer outro motivo, procurarei outro horário para resolver o conflito.
e) Eu me comprometo a tentar não responder com raiva ou irritação ao meu cônjuge. Procurarei reconhecer minha parcela de culpa no problema e resolvê-lo o mais rápido possível.
f) Eu me comprometo a me controlar emocionalmente quando estiver resolvendo um conflito com meu cônjuge. Procurarei não levantar a voz, usar de agressões físicas, nem tampouco falar palavras que possam ferir ou ofender.
g) Eu me comprometo a não aborrecer meu cônjuge através do meu comportamento ou pelo muito falar, seja este com críticas ou palavras ásperas.
h) Eu me comprometo, pela graça de Deus, a estar sempre disposto a dizer três coisas:
· Eu estou errado;
· Por favor, me perdoe;
· Eu amo você.

i) Eu me comprometo a sempre procurar compreender meu cônjuge, no que diz respeito ao que ele fala, e assim edificá-lo, encorajá-lo e restaurá-lo.

Assinado,
_________________________________ __________________________________
Esposo Esposa

Nota: Extraído da revista Lar Cristão – Volume I – Número I

Idéia de Dinâmica Para o Chá da Amizade


“Fardo Pesado”

Objetivo: Permitir a reflexão em relação às dificuldades do quotidiano, a mudança de atitude pode ser uma excelente opção.
Material Necessário: Uma jaca grande (madura).

Metodologia:
Deverá haver dois grupos em fila, um em frente do outro. Em cada grupo, a primeira pessoa se ajoelha; a segunda, fica em pé; a terceira, se abaixa; a quarta, fica sentada; a quinta, fica em pé, depois se repete tudo novamente até o último. Ao sinal do líder, a jaca é passada rapidamente de uma pessoa para outra até a extremidade da fila. Deve-se aumentar a velocidade gradativamente. Se esta cair, todos param e comem a fruta. A competição continua até que cada grupo dará palpites sobre o número de caroços que a jaca contém. O grupo que mais se aproximar ganhará um prêmio.

Aplicação prática: O peso que muitas pessoas carregam, às vezes é sem necessidade, basta deixá-lo aos pés da cruz e prosseguir com alegria, cheio das bênçãos de Deus.

Observação: Se houver dificuldade para encontrar a jaca, substitua por outra fruta – melancia, melão ou cacho de bananas. Neste caso os palpites poderão ser em relação ao número de bananas ou sementinhas das frutas.

Para pensar: “Vinde a mim, todos que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso para vossa alma. Porque meu jugo é suave e meu fardo é leve” (Mt 11:28,29).
Nota: Esta dinâmica foi extraída do Livro Dinâmicas Criativas Para o Ensino Bíblico de Débora Ferreira da Costa – Editora CPAD.

Idéia de Trabalho Para Visitação

“Conquistando Para Visitar”

Objetivo: Despertar nas mulheres de Círculo de oração ou Sociedade de Senhoras o desejo e a necessidade da obra de visitação
O primeiro passo para um trabalho eficiente de visitas é conquistar o grupo de visitadoras para tal ofício, levando-as a perceber quanto uma visita pode ser importante para uma pessoa, crente ou não. No entanto, deve-se conquistar primeiramente os domésticos na fé para depois ir atrás dos descrentes.
Devemos nos lembrar que o primeiro exemplo de trabalho de visita foi feito pelo próprio Deus criador, quando visitava Adão e Eva no Jardim do Éden, todos os dias, na viração do dia (Gn 3:8).

Metodologia:
a) Fazer um levantamento das datas de aniversários de cada irmã do círculo de oração, bem como descobrir gostos (comida, cor preferida, número que calça, estilo de roupa, data importante e etc.). Nestas datas importantes vale ressaltar a data de aniversário dos filhos e esposos, independentes de serem crentes ou não – não queremos conquistar?
b) Tomar o cuidado de não deixar passar em branco a data de aniversário de nenhuma mulher (e na medida do possível da família dela também principalmente se não forem crentes). Uma vez que já se conhece os gostos de cada uma, surpreenda-as indo a suas casas levando um bolo, uma torta, um pudim, flores, um presente ou algo que as faça feliz (é importante que se vá acompanhado de outras pessoas).
c) Não se esquecer de comunicar à igreja a data em questão, salvo quando se trata de alguém “especial” (alguém que não goste que se saiba da data do seu aniversário ou coisa parecida) o que não impede que se faça uma homenagem pessoal.
d) Vezes por outra faça você mesmo cartões pessoais (idéia anexa) ressaltando o valor e importância daquela irmã. Este cartão pode ser enviado por terceiros, colocados na bíblia dela ou entregue pessoalmente.
e) Quando atingido um grupo de no mínimo três mulheres, pode-se iniciar o trabalho de visitas aos descrentes. O contato com os descrentes será feito através da “Política da Boa Vizinhança”. Cada irmã deve-se preocupar em agendar visitas na casa de sua vizinha descrente e adotar com ela a mesma política citada a cima.
f) Para solidificar este pequeno grupo de visitas, é importante um trabalho paralelo de oração. Sugere-se um calendário semanal de oração (modelo anexo) de casa em casa, cujo propósito é o fortalecimento e indestrutibilidade da equipe. Tenha certeza que o diabo investirá contra este trabalho tão importante que com certeza renderá muitas almas e família para Jesus.
g) Uma vez que se atingiu um número razoável de visitas a descrentes, elabore o “Chá da Amizade”. Este chá tem como objetivo, além do conhecimento interpessoal, levar a Palavra de Deus a estas mulheres, tendo como base de estudo, as suas próprias necessidades (conhecidas através do trabalho de visitação realizado anteriormente).
h) É importante que o chá seja preparado com antecipação para que não se esqueçam os detalhes que são de suma importância tais como: a decoração do ambiente com o nome das convidadas; o grupo de recepção; a menção aos aniversários que já passaram; as lembrancinhas que serão distribuídas e etc.
i) Se cercado de oração, responsabilidade e disciplina, este trabalho tende a crescer e render muitos frutos para a igreja local e o reino de Deus.

Nota: Este trabalho foi desenvolvido na igreja Assembléia de Deus CIADSETA em Salvador-Bahia, pela Miss. Isabel Cristina. Os resultados foram fabulosos e trouxe uma nova dinâmica para o trabalho de visitas daquela igreja.

Idéia de Trabalho Para Arrecadação de Fundos



“Cestinha Voadora”

Objetivo: Arrecadar recursos financeiros para qualquer departamento da igreja; trabalhar a idéia de dar, repartir e cooperar.

Metodologia:
a) Monta-se uma cesta a critério do departamento organizador, que pode ser de café da manhã, mesa e banho, cozinha, chocolates, limpeza, beleza, doces e etc.
b) Os produtos da cesta serão doados pelas irmãs do Círculo de Oração ou por todos os irmãos da igreja. Cada produto deverá vir etiquetado com o nome de quem doou e o preço sugerido para venda.
c) A casa semana, quinzena ou mês, um determinado irmão fica responsável pela venda dos produtos da sexta levando-a nas casas dos próprios irmãos, amigos ou familiares (denominados de sócios) para fazer circular os produtos.
d) Toda vez que alguém comprar um produto da sexta, deverá doar outro para repor no lugar do que foi comprado, que também deverá está etiquetado e com preço para venda.
e) As cestas vão continuar “voando” de casa em casa até o dia que foi estabelecido para o término da campanha de arrecadação, prazo este determinado no início do trabalho.
f) Oferece-se um prêmio para o irmão que mais arrecadou durante a campanha. Este prêmio pode ser a própria cesta montada, uma vez que ela vai está intacta no final do trabalho, ou a critério.


Nota: A idéia da “Cestinha Voadora” foi tirada da revista Visão Missionária, da UFMBB, Ed. 2º Trimestre de 2008.

As Chaves do Lar Cristão

Objetivo: Levar as famílias da igreja a orarem umas pelas outras, bem como trabalhar os relacionamentos.

Metodologia:
a) Construir (fazer) réplicas grandes da “Casa da Família Feliz” (modelo anexo), na mesma quantidade das famílias da igreja. Estas casas ficarão expostas durante todo o mês de maio na igreja, como uma decoração. Nelas estarão escritas as seguintes frases: Culto da Família Feliz/Família Fulano.
b) Cada família, no primeiro domingo do mês, levará para sua casa, uma réplica pequena da casa da “Família Feliz” onde estará escrito a frase: As Chaves do Lar Cristão (modelo anexo), e a primeira chave referente aos estudos que serão dados a cada semana (será entregue uma chave por semana). Estas chaves deverão ser dependuradas nesta casinha toda semana, até terminar o mês.
c) No primeiro domingo ainda, será feito um sorteio de oração, onde serão confeccionadas chaves extras (modelo anexo), uma chave para cada família. Em cada chave constará as seguintes frases: Chave da casa da família Fulano (frente) e Família responsável pela oração: Família beltrano (verso).
d) A oração pelas famílias será feita em secreto durante todo o mês e só será revelada no último domingo, onde será realizado o culto que receberá o nome Culto da “Família Feliz”. Neste culto todas as famílias levarão para a igreja suas casinhas completas, ou seja, com todas as chaves recebidas nos estudos semanais e a chave de oração que receberam no sorteio.
e) Fica a critério do dirigente do trabalho, com a supervisão e orientação do pastor, toda a liturgia do trabalho, bem como as dinâmicas voltadas para a família, o lanche, presentes e etc.

Observação:
Esta sugestão de trabalho, embora seja para o mês de maio, que é o mês da família, pode ser realizada a qualquer mês, dependendo do calendário de cada igreja.

"Dar-te-ei as cha­ves do reino dos céus" (Mt 16.19a).



A chave e um é elemento muito importante numa casa.
Jesus usou a figura das chaves para ilustrar a entrada no reino dos céus.
Quando saímos, temos a preocupação de fechar todas as portas com chave e assim proteger nossa casa de possíveis visitantes indesejáveis. As chaves não podem ficar enferrujadas nem de­formadas, mas devem ser conservadas para evitar, surpresas de não funcionarem na hora precisa.
Também o nosso lar precisa ser resguardado de inimigos com chaves fortes e resistentes.
A Bíblia nos apresenta muitas famílias que podem ser exemplos de lares cristãos cujos membros seguiram a orientação de Deus, observando a lição de cada chave que protegia sua família.
Vejamos algumas destas chaves:

A chave do amor

"Amados, amemo-nos uns aos outros porque o amor é de Deus; e qualquer que ama é nascido de Deus e conhece a Deus" (1 Jo 4.7).
''Meus filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua, mas por obra e em verdade" (1Jo 3.18).
Se o amor é indispensável para unir um povo, quanta mais para a união da família.
Ele é o fundamento do lar.
É por amor que duas criatu­ras se unem no nobre propósito de constituírem uma família.

A Chave da Devoção
“De maneira que cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus” (Rm 14.12),
“Porque cada qual levará a sua própria carga” (Gl 6.5).
Numa família crista é necessário que cada membro tenha a sua devoção pessoal.
A conversão é individual, a responsabilidade das nossas ações diante de Deus é individual, o testemunho diante do mundo é individual.

A Chave do Perdão
"Então Pedro, aproximando-­se dele, disse: Senhor, até quantas vezes pecará meu irmão contra mim, e eu lhe perdoarei? Até sete?”
“Jesus lhe disse: Não te digo que até sete, mas, até setenta vezes sete” (Mt. 18.21-22)
O perdão é característica do cristianismo.
Cristo perdoou seus algozes exclamando na cruz: ''Pai, perdoa­-lhes porque não sabem o que fazem"(Lc 23.34).
A chave do perdão é indispensável na família cristã. Com ela abre-se a porta da comunicação, da compreensão, da amizade, da paz.
A incapacidade de perdoar tem destruído muitas famílias.

A Chave da Fidelidade
A fidelidade é uma chave que abre muitas portas na família – a porta da confiança, a da honestidade, a do respeito.
Aliás, a fidelidade no lar é uma conseqüência da fidelidade a Deus.
Deus é fiel e espera que seus servos o sejam também.
“Além disso, requer-se nos despenseiros que cada um se ache fiel” (1 Co 4.2).
“Se formos infiéis, ele permanece fiel, não pode negar-se a si mesmo” (2 Tm 2.13).
A Bíblia nos fala de uma promessa para os que permanecem fiéis.
“Sê fiel até a morte e dar-te-ei a coroa da vida” (Ap. 2.10).
A Chave da Participação
A participação dos membros da família nas atividades da igreja é a chave que abre a porta de oportunidades de servir a Deus.
É um privilégio sermos participantes da obra de Cristo aqui na terra.
O Senhor nos dá talentos, aptidões, dons espirituais, para serem usados na sua Causa.
Quando nos integramos aos trabalhos da igreja local, temos oportunidade de usá-los.
Quantas bênçãos recebemos através do serviço cristão.
As famílias integradas nas atividades da igreja têm mais chances de sobreviver no meio dessa geração “corrompida e perversa”, onde devemos “resplandecer como astros”.
O serviço cristão é uma bênção na vida do crente e, em especial, na vida da família.

Conclusão
Observemos a lição das chaves e descubramos outras que abrirão muitas portas no nosso relacionamento familiar.






Prelúdio do Culto
Hino: 25, 58
Leitura bíblica: Salmo 27
Oração: Suplicando a Deus pelas famílias da igrejas
Estudo: As Chaves do lar Cristão.

Plano de Estudo
O objetivo desse estudo é conhecer exemplos bíblicos de lares cristãos cujos membros seguiram a orientação de Deus. Sentir-se motivada a observar no viver diário em família os exemplos mencionados.

Coordenadora de Programa
Antes da reunião: Reunir a comissão para o planejamento do estudo. Convidar cinco irmãs para falar de cada chave. Confeccionar uma casinha que sirva de porta chaves. Pode ser de madeira, ou outro material que achar próprio. Na casinha colocar cinco ganchos para que as chaves sejam penduradas.
Se possível confeccionar uma casinha para distribuir com todas as famílias do estudo.
Durante a reunião: A dirigente faz a introdução do estudo, logo após cada irmã fala de uma das chaves. Conforme forem falando, deverão colocar a chave no gancho. Ao término da quinta chave, a dirigente faz a conclusão e, se possível, distribui as casinhas com tópicos dos estudo.

Corinhos

1. A alegria está no coração
A alegria está no coração de quem já conhece a JesusA verdadeira paz só tem aquele que já conhece a JesusO sentimento mais precioso que vem do nosso SenhorÉ o amor que só tem quem já conhece a JesusAleluia, aleluia, aleluia, aleluiaO sentimento mais precioso que vem do nosso SenhorÉ o amor que só tem quem já conhece a JesusPosso Pisar numa tropa e saltar as muralhas , Aleluia, Aleluia (2X)Cristo é a Rocha da minha salvação com ele não há mais condenaçãoPosso pisar numa Tropa e saltar as muralhas , Aleluia, aleluia...Aleluia, aleluia, aleluia, aleluiaO sentimento mais precioso que vem do nosso SenhorÉ o amor que só tem quem já conhece a Jesus, Aleluia Amém
2. Corpo e Família Recebi um novo coração do PaiCoração regenerado, coração transformado,Coração que é inspirado por Jesus.Como fruto deste novo coraçãoEu declaro a paz de Cristo, te abençôo meu irmão,Preciosa é a nossa comunhão.Somos corpo e assim bem ajustados,Totalmente ligados, unidos, vivendo em amorUma família sem qualquer falsidadeVivendo a verdade, expressando a glória do Senhor.Uma família vivendo o compromissoDo grande amor de Cristo,Eu preciso de ti querido irmão.Precioso és para mim querido irmão,Eu preciso de ti querido irmão;Precioso és para mim querido irmão.
Nota: A idéia do estudo “As Chaves do Lar Cristão” foi extraída da revista Visão Missionária da UFMBB, Ed. 2º trimestre de 1997 e implementada com dinâmica da Miss. Isabel Cristina.

terça-feira, 7 de abril de 2009

Eva, A mãe de todos os viventes


Adão recebeu a tarefa de supervisionar toda a criação, mas Deus declarou que não era bom que ficasse sozinho. De sua costela, Deus criou a mulher e a apresentou como esposa para Adão, atingindo assim a clímax da criação (Gn 2.18-24). Eva não foi uma idéia tardia ou repentina, mas uma parte indispensável do plano de Deus. Tanto Adão como Eva foram criados “à imagem de Deus", colocados no mundo para cuidar de todas as coisas que ele colocou sob seu domínio.
A pureza e a inocência foram quebradas quando a serpente entrou em cena. Eva escolheu acreditar na mentira de Satanás. Ela era livre para colocar sua vontade acima da de Deus e a fez. Quando ofereceu a fruto a seu marido, ele também desobedeceu. No Novo Testamento, Paulo explicou suas ações dizendo que Eva foi enganada, mas Adão comeu a fruto desobedecendo conscientemente (2Co 11.3; 1Tm 2.14). O casal, cheio de culpa, escondeu-se de Deus, tecendo para si roupas de folhas de figueira, a fim de cobrir sua vergonha. Eles não apenas quebraram seu relacionamento com Deus, mas também a relacionamento entre si e com todas as gerações futuras, alem da natureza sabre a qual deveriam dominar.
Deus amaldiçoou a serpente e a terra par culpa do homem e profetizou tristeza, trabalho pesado e morte para o primeiro casal. Para a mulher, dor na gestação e ao dar á luz e em seu relacionamento com a marido. Ela apresentaria resistência á sua liderança na medida em que seu papel de líder também iria se distorcendo (Gn 3.16) ..
Expulsa de seu agradável lar, Eva concebeu e teve dais filhos. Sua a1egria com o nascimento deles foi transformada em dar, como predito por Deus. Caim assassinou seu irmão, desafiando a ordem de Deus com relação aos sacrifícios, e o Senhor o baniu do Éden. Eva ficou sem filhos até que a graça de Deus, mais uma vez, a visitou dando-lhe outro filho, Sete, que veio a ser ancestral do Messias.
Eva permanece como um arquétipo do sexo feminino. Mesmo tendo sido criada a imagem de Deus (Gn 1.27), exerceu sua vontade ao desobedecer ao Criador (Gn 3.6), ousando desafiar sua autoridade. Desobediência não e, em si, um motivo, mas pressupõe um motivo. Sua tentação não foi a de meramente desobedecer, mas, em última análise, a de agir a sua maneira ou de obter o que desejava. A voz de Eva é como um aviso vindo de tempos antigos a toda mulher para que siga a caminho da obediência. Ressoa como uma nota de esperança;a quando a mulher falha; ela encontra a justiça de Deus, mas também experimenta sua graça. (Rm 5.18-19).

Honrai o sexo feminino! É preciso fazê-lo, porque Deus ama a mulher desde que a modelou. Christine de Pisan, 1429.
Veja também: Gn 2.18-4.25; 2Ca 11.3; I Tm 2.13-14; 2; 2 Sm 6; Pv 5; Os 2; Am 3; 2Co 13; Hb 12); (1Sm 1; Is 49; Ez 16).

quinta-feira, 2 de abril de 2009

Liderança do 10º CONSEDFE visita pastores e esposas

Já foi dada a largada para a grande maratona de visitas da liderança do 10º CONSEDFE aos pastores e esposas das nossas igrejas no DF e entorno. Dia 27 deste mês de março, sexta-feira, foram visitados o Pr. Joel Macedo (Gama Leste - DF) – que serviu aos visitantes um apetitoso almoço preparado pelas habilidosas mãos de sua esposa, Miss. Rosely – e os Pastores e Missionárias Moisés Oliveira e Dalva (Santa Maria Norte – DF), Almir Lopes e Rosângela (Novo Gama – GO) e Jorge César e Maria José (Pacaembu/Valparaíso – GO). Pr. Jorge César realizava na ocasião o 3º Congresso de Senhoras e o 1º Congresso de Varões de sua igreja.

Já no dia 30, segunda-feira passada, foram visitados os Pastores e Missionárias Francisco Mamédio e Tereza Maria (Lagoa Formosa/Planaltina – GO) e Carlos Aparecido e Maria Lurdes (Formosa – GO).

Foram visitas maravilhosas, e que manifestaram grandes e boas expectativas da parte dos pastores e esposas em relação ao 10º CONSEDFE, cujo projeto de realização recebeu, de todos eles, valioso e expressivo apoio.

Estas visitas estão também revelando talentos até então desconhecidos, mas que, certamente não apenas se tornarão notórios, como também serão bem explorados para a glória de Deus e a continuidade do avanço de sua obra aqui no DF e entorno.

Liderança do 10º CONSEDFE visita pastores e esposas





















Liderança do 10º CONSEDFE visita pastores e esposas

Já foi dada a largada para a grande maratona de visitas da liderança do 10º CONSEDFE aos pastores e esposas das nossas igrejas no DF e entorno. Dia 27 deste mês de março, sexta-feira, foram visitados o Pr. Joel Macedo (Gama Leste - DF) – que serviu aos visitantes um apetitoso almoço preparado pelas habilidosas mãos de sua esposa, Miss. Rosely – e os Pastores e Missionárias Moisés Oliveira e Dalva (Santa Maria Norte – DF), Almir Lopes e Rosângela (Novo Gama – GO) e Jorge César e Maria José (Pacaembu/Valparaíso – GO). Pr. Jorge César realizava na ocasião o 3º Congresso de Senhoras e o 1º Congresso de Varões de sua igreja.

Já no dia 30, segunda-feira passada, foram visitados os Pastores e Missionárias Francisco Mamédio e Tereza Maria (Lagoa Formosa/Planaltina – GO) e Carlos Aparecido e Maria Lurdes (Formosa – GO).

Foram visitas maravilhosas, e que manifestaram grandes e boas expectativas da parte dos pastores e esposas em relação ao 10º CONSEDFE, cujo projeto de realização recebeu, de todos eles, valioso e expressivo apoio.

Estas visitas estão também revelando talentos até então desconhecidos, mas que, certamente não apenas se tornarão notórios, como também serão bem explorados para a glória de Deus e a continuidade do avanço de sua obra aqui no DF e entorno.

Liderança do 10º CONSEDFE visita pastores e esposas


Já foi dada a largada para a grande maratona de visitas da liderança do 10º CONSEDFE aos pastores e esposas das nossas igrejas no DF e entorno. Dia 27 deste mês de março, sexta-feira, foram visitados o Pr. Joel Macedo (Gama Leste - DF) – que serviu aos visitantes um apetitoso almoço preparado pelas habilidosas mãos de sua esposa, Miss. Rosely – e os Pastores e Missionárias Moisés Oliveira e Dalva (Santa Maria Norte – DF), Almir Lopes e Rosângela (Novo Gama – GO) e Jorge César e Maria José (Pacaembu/Valparaíso – GO). Pr. Jorge César realizava na ocasião o 3º Congresso de Senhoras e o 1º Congresso de Varões de sua igreja.

Já no dia 30, segunda-feira passada, foram visitados os Pastores e Missionárias Francisco Mamédio e Tereza Maria (Lagoa Formosa/Planaltina – GO) e Carlos Aparecido e Maria Lurdes (Formosa – GO).

Foram visitas maravilhosas, e que manifestaram grandes e boas expectativas da parte dos pastores e esposas em relação ao 10º CONSEDFE, cujo projeto de realização recebeu, de todos eles, valioso e expressivo apoio.

Estas visitas estão também revelando talentos até então desconhecidos, mas que, certamente não apenas se tornarão notórios, como também serão bem explorados para a glória de Deus e a continuidade do avanço de sua obra aqui no DF e entorno.

quarta-feira, 1 de abril de 2009

Nossa conta pra deposito

Minhas amigas, ja temos nossa conta pra deposito é na Caixa Economica Federal, você procurar qualquer agencia ou casa loterica e faça seu deposito. Nossa contribuição desse ano de 2012 será de R$ 140,00 por cada igreja. deus abençoe vocês.

Keller Maviane
Agencia - 0630
Operaçao - 013
Conta Poupança - 24976-6

segunda-feira, 16 de março de 2009

10 dicas pra você ter mais estilo

1. Saiba quem você é!
Saber que seu estilo expressa a sua personalidade é só o começo. O próximo passo, bem mais difícil, é responder a esta pergunta: quem é você?
Definir exatamente a nossa personalidade pode ser uma tarefa árdua (e cara para quem passa anos na terapia), mas um bom jeito de começar é prestando atenção nos seus gostos.
Não estamos falando só do guarda roupa, mas da turma de amigos, da estante de livros e da prateleira de CDs. Por isso, fique de olho em como se vestem as pessoas que você admira, sejam escritoras, modelos, cantoras, atrizes ou amigas. Você não encontra nelas um pouco de inspiração?
2 - Tenha repertório
Vestir-se é como escrever: se você não tem vocabulário, esqueça, não vai conseguir se expressar. Pode ter certeza de que aquela sua amiga muito estilosa está sempre de olho nas revistas (que mostram as peças da estação e o jeito novo de usá-las), na internet (alguns sites mostram a moda de rua de vários lugares do mundo, uma inspiração ótima.
Uma referência e tanto para o mundo da moda são os filmes, e estes são alguns clássicosque você pode conferir:
Bonequinha de Luxo: A atriz Audrey Hepburn tornou o tubinho preto um clássico.
Abaixo o Amor: O figurino foi feito com base nos anos 60.
Hair: O estilo hippie.
Grease: Nos Tempos da Brilhantina - O melhor do estilo college anos 50.
Moulin Rouge: O filme se passa em um cabaré em Paris. Epartilhos maravilhosos.
Blade Runner: O visual cyberpunk dos anos 80 é referência até hoje.Fama e Flash Dance: A febre das academias de dança dos anos 80.
Dolls: O figurino é do estilista japonês Yohji Yamamoto. De chorar de lindo.
Barbarella: Roupas dos anos 60 inspiradas na viagem do homem � Lua.
3. Encare seu guarda-roupa e faça as compras certas!
Há gente que só tem estampa no armário, mas diz que adora tendências minimalistas. Assim, quando essa pessoa abre o guarda roupa acaba não achando nada que queira usar.
Para saber se você sofre desse mal, faça uma lista detalhada com tudo o que você gosta. Depois, pegue essa lista e vá até seu guarda-roupa. Tire o que restou da sua lista e anote o que você adora, mas não tem lá dentro. Outra coisa que ajuda: separe as peças que te vestem bem (que todo mundo elogia quando você usa) e olhe bem para elas: como é a modelagem?� Por que você gosta tanto dela? Quando descobrir isso, poderá repetir a fórmula em peças novas.
Renovar o guarda roupa é ótimo,� mas não precisa torrar uma grana toda vez que quiser algo novo. O ideal é guardar dinheiro para peças de que você gosta muito ou que sejam clássicas (não vão sair de moda tão cedo).
Já as coisas que são só uma onda podem ser compradas em lojas mais baratas. Afinal, tudo bem se a qualidade não for tão boa assim: elas vão sair de moda e você vai� ter economizado para o que importa.
4 - Conheça seu corpo
Independentemente do que você gosta, existe o que lhe cai bem. E é difícil ter estilo quando você está usando peças que desvalorizam seu corpo. Cada biótipo tem suas vantagens e desvantagens e a regra geral é chamar a atenção para as primeiras e esconder as segundas.
Evidencie os pontos fortes com decotes, estampas e detalhes (como bordados e apliques) e esconda os pontos fracos, deixando eles com pouca informação (tecidos lisos, sem detalhes). Dá uma conferida em que tipo de corpo pode encarar o quê.
Baixinhas:Use: salto (óbvio) e decote V para alongar o corpo. Evite: listras horizontais largas e bicolores, cinto grosso e calça curta porque achatam.
Magrelas:Use: roupas com estampas porque aumentam o volume e botas de cano médio, que engrossam as pernas. Evite: roupas escuras porque você vai parecer mais magra.
Muito peito:Use: decotes retos e geométricos porque minimizam o volume. Evite: decotes arredondados ou com babados, que aumentam o volume.
GordinhasUse: roupas estruturadas, como camisas e jaquetas. Calças retas e sapatos que deixem os tornozelos livres. Evite: usar roupas molengas porque ressaltam as gordurinhas.
Quadril largoUse: calças retas porque diminuem o volume do quadril. Sobreposição de vestidos também funciona. Evite: cinto grosso na altura do quadril.
5. Misture estampas
Quando você já estiver se sentindo segura para arriscar, experimente a mistura de estampas. Xadrez com listras, listras com bolinhas, bolinhas com flores. Para a mistura dar certo, escolha uma cor que esteja presente nas duas peças para uniformizar o visual. Florais grandes com pequenos também funcionam, mas, nesse caso, respeite o estilo das flores - hibisco tropical com floral romântico não rola.
6. Dê um toque retrô
Peças de brechó ou as que emprestamos da vó dão um toque exclusivo (já que ninguém vai ter a mesma peça que você - a não ser a sua irmã). Usar uma peça que tem história mostra que você não se prende só � s vitrines.
O segredo é misturar peças vintage com outras mais modernas. Evite usar roupas, acessórios, tudo retrô - vira fantasia. Quem não se sente � vontade, mas quer experimentar, pode tentar uma bolsa, um escapulário, um broche.
7. Use o poder dos acessórios
Um acessório transforma o modelito e pode se tornar a sua marca pessoal. Mas um detalhe: os acessórios contam todos uma mesma história. Então, não dá para juntar uma hippie radical no conto da mocinha romântica.
Acerte na combinação e veja como eles podem ser úteis: só você tem - por mais que sua amiga tenha uma roupa igual � sua, ela nunca vai combiná-la do mesmo jeito que você. A menos que queira te copiar-, levanta a produção - uma boa bolsa levanta qualquer look: ela pode dar um toque chique ou despojado - e desvia a atenção - um colar chama atenção para o decote e desvia o olhar de outras partes do corpo. Brincos voltam os olhares para o rosto e piercings, idem. Se você está acima do peso, use pulseiras e desvie a atenção para os braços.
8. Quebre, mas crie harmonia!
Essa dica é para quem quer ousar, mas não quer parecer pretensiosa. Use uma peça que contraste com o restante do look: esse é o princípio do visual hi-lo, que consiste na combinação de peças de origens opostas.
Por exemplo: peças muito femininas com peças masculinas, peças esportivas com roupa de balada e por aí vai. Mas, não é porque as peças são de origens opostas que elas podem destoar completamente.
Procure o elemento que liga uma peça � outra (pode ser a cor, a textura, o material) e use-as de forma que o resultado final seja agradável para os olhos.�
9. Encare o espelho e seja você mesma
Gente que assume o estilo nem sempre agrada a todos. Rolam comentários bobos e até preconceito, portanto, você tem que filtrar o que escuta. O espelho é o juiz. Se depois de encará-lo, ficar insegura, troque a produção.
Quem realmente tem estilo nunca parece desconfortável dentro da roupa. Afinal, é preciso confiar no que você está vestindo para bancar o look.� Estar confortável na roupa é o mais importante para parecer natural.
10. Divirta-se!
Encare a história de ter mais estilocomo uma brincadeira e experimente! Para descobrir as coisas de que você gosta, vai ter que experimentar todo o seu armário. Faça várias combinações, misture coisas que nunca tinha misturado antes.
Depois, vá ao shopping sem dinheiro, entre em todas as lojas (principalmente naquelas onde você nunca entraria) e, mais uma vez, experimente, experimente… Você vai sair de lá cheia de idéias - não só do que vestir mas do que nunca usar também!
� Fonte: Adriana Yoshida
Assuntos relacionados : Estilo Dicas de moda Dicas de estilo Dicas e truques Moda Moda feminina

Combinação das cores de roupa

Acerte nas cores!
Um guia prático para você nunca mais ter dúvida sobre como combinar os tons entre si As vitrines nunca estiveram tão coloridas: é calça pink com blusa verde, vestido azul com sandálias amarelas, bolsa com todos esses tons juntos! "Essa moda está deixando as mulheres loucas. Além das cores, há ainda as estampas e os metalizados, também nada discretos", diz a consultora de imagem Roberta Bourguignon, de São Paulo. Se até quem estuda o assunto reconhece a dificuldade em trazer para a vida real a tendência, é porque ela exige mesmo um certo cuidado. Pensando nisso, Viva! montou um minicurso sobre cores e como combiná-las. O suficiente para você nunca mais errar - nessa, ou em qualquer outra estação. Para não errar:
Monte um visual só com cores quentes ou apenas com as frias.
Para fugir do look monocromático, invista em acessórios metalizados.
Avessa a misturas ousadas? Comece com uma única peça bem colorida. Ex: uma bolsa.
As comedidas não devem usar mais do que duas cores ao mesmo tempo. Lembrando: cada cor possui inúmeros tons. Logo, jeans e blusa azul são uma cor e, por isso, comportam outra.
Dourados vão com tons quentes; prateados, com frios.
Use cores contrastantes com tons neutros.
Evite combinar tons fortes com preto, que destaca a peça colorida além da conta.
Tonalidades fortes pedem acessórios igualmente imponentes.

Roteiro para combinar sem medo:





Cores primárias: Não são obtidas por nenhuma mistura: azul, amarelo e vermelho.





Cores secundárias: Resultam da junção de duas cores primárias: verde (amarelo + azul), violeta (azul + vermelho) e laranja (vermelho + amarelo).




Cores secundárias: Preto, branco, cinzas e marfins. São curingas e combinam com quase todos os tons. Apenas respeite a temperatura dos neutros: marfins são quentes e cinzas são frios. O preto destaca e o branco suaviza as cores.Importante: o azulmarinho, por ser o tom tradicional do jeans, pode ser considerado neutro. Lembre-se, no entanto, que ele também é uma cor fria e derivada do azul.


CONTRASTANTES

Estão opostas no círculo de cores: verde e vermelho, amarelo e violeta, laranja e azul. Uma cor primária contrasta sempre com uma secundária e vice-versa. Servem para se destacar entre si. Por exemplo, se comprou uma blusa azul, experimente usá-la com uma bolsa laranja, que ajudará a realçar sua mais nova aquisição. E para balancear o look, recorra a uma tonalidade neutra: pode ser um jeans (tom de azul) ou short bege (cor neutra, que combina com o azul, e quente, que vai bem com o laranja).


ANÁLOGAS

Aparecem lado a lado no disco: amarelo e laranja, vermelho e violeta, verde e azul, verde e amarelo, azul e violeta, vermelho e laranja. Há nelas uma mesma cor básica, ou seja, laranja é análoga ao amarelo e ao vermelho porque foi gerada pela união das duas. Combinam bem e dão a idéia de uniformidade. Para apimentar uma composição com análogas, acrescente um tom contrastante. Exemplo: calça verde-musgo, top amarelo e bolsa vermelha.



sexta-feira, 13 de março de 2009

ESTUPRO EM ENCONTROS

Um programa trágico
A dor de ser estuprada durante um encontro com alguém conhecido evoca emoções fortes, como choque, negação, vergonha, raiva e depressão. A mulher pode se perguntar como permitiu que tal situação ocorresse, por que não soube julgar melhor o caráter do homem ou o que ela fez que o tivesse levado a estuprá-la. Como resultado desse abuso, ela pode sentir-se suja e pecadora. Também pode experimentar hostilidade e ódio, desejando que o indivíduo sofra como ele a fez sofrer.
A vítima de estupro num encontro precisa do consolo dos crentes (2 Co 1.3-4) durante o período inicial de choque, à medida que começa a aceitar o que lhe aconteceu. A vítima não deve ser responsabilizada pelo comportamento do estuprador.
O processo de cura emocional inclui:
1) Pedir a Deus que a limpe da culpa que sente, mesmo sendo inocente (SI 51.10-13).
2) Perdoar o estupra dor por seus atos para não alimentar o ódio, que pode levar à amargura e a outros comportamentos destrutivos (GI5.19-21; 1 Tg 5.15; Hb 12.15).
3) Renovar seu compromisso com o Senhor, sabendo que ele não deseja o mal para ela e que, quando ele permite uma tragédia, está trabalhando ininterruptamente para lhe levar restauração e crescimento (Rm 8.28).
4) Levar a vida adiante, com a determinação de crescer por meio dessa experiên­cia, permitindo que Deus a conduza à medida em que desenvolve relacionamen­tos com outros crentes.
Veja também Gn 34.1-4; Êx 22.16-17; Mt 5.27-30; 15.19; 1Ts 4.3-8;

Tamar, Uma princesa violentada


Muitas mulheres, ainda que não pertençam à realeza, podem identificar-se com Tamar. O que possuem em comum é o fato de terem passado pela terrível experiência de terem sido estupradas por alguém que acreditavam ser de confiança, como um membro da família, um amigo ou um conhecido. '
Tamar não devia ter muitos motivos para se preocupar com sua segurança pessoal. Ela era filha do rei Davi' com a princesa Maaca (veja 2 Sm 3.3) e a bela irmã de Absalão. Usava as vestes de cores vivas de uma princesa e, sem duvida, tinha uma vida reclusa e cheia de mimos. '
Seu meio-irmão, Amnom, dominado pela beleza de Tamar e por sua própria lascívia, elaborou um modo infalível de passar algum tempo sozinho com ela, tendo, para isso, contado com a ajuda de seu amigo e primo ardiloso. Fingindo estar doente, pediu ao pai, a rei Davi, que Tamar fosse preparar uma refeição para ele e que a alimentasse enquanto ele estivesse enfermo.
Não tendo motivo algum para suspeitar de seu meio-irmão nem para temê-lo, Tamar concordou e foi à casa de Amnom preparar alguns bolos, uma espécie de pães, para ele. Quando ela as ofereceu a Amnom, porém, ele se recusou a comê-los. Mandando todos os servos embora, ele pediu que Tamar trouxesse pessoalmente a comida e que a alimentasse no quarto.
Ali, para horror e desespero da moça, ele a estuprou. Ela protestou, ela resistiu, implorou para que não a desgraçasse com tal ato vergonhoso. Tentou persuadi-lo, chegando a sugerir que, se ele pedisse ao rei, teria permissão para se casar com ela (Abraão havia se casado com sua meia-irmã Sara; veja Gn 20.12), mas Tamar não pode escapar da violência de Amnom.
Uma vez satisfeita sua lascívia, os sentimentos de Amnom mudaram de "amor" para ódio e 'aversão totais. Para piorar ainda mais seu ato pecaminoso, ele mandou seus servos expulsarem Tamar como se ela fosse um pedaço de lixo descartado após o uso.
A tristeza de Tamar foi tanta, que ela rasgou suas lindas vestes e colocou cinzas sobre sua cabeça em profunda pesar e humilhação. Sabendo dos danos emocionais causados pelo estupro e da conseqüente necessidade de firme apoio para suas vítimas, podemos imaginar como ela deve ter se senti do. Seu próprio irmão, Absalão, minimizou insensivelmente sua experiência: "Cala-te ... não se angustie o teu coração por isso " (28m 13.20). Até mesmo a rei Davi, seu próprio pai, apesar de ter se irado, não fez nada. Mesmo que, mais tarde, Absalão tivesse arranjado para que Amnom fosse morto como vingança (28m 13.32), Tamar sofreu um trauma emocional para o resto da vida. Apesar de ser princesa, sua condição real não podia protegê-la de um ato de violência sexual nem dar a ela o apoio emocional de que precisava para começar o processo de cura. Inúmeras mulheres como Tamar conhecem o medo, a dor e a vergonha de serem estupradas por alguém em quem confiavam; e, semelhantemente a ela, essas mulheres precisam de amor, de compreensão e de compaixão, que podem ser encontrados, antes de mais nada, no Senhor, a "Deus de toda consolação" (2Co 1.3;veja também 2Co 5.17; Hb 4.16).


(Bíblia da Mulher)

DICAS PARA ESCOLHER ÓCULOS DE SOL

Óculos, assim como roupas, varia de pessoa para pessoa. Apesar de não existir regras rígidas na escolha de um óculos, existem algumas dicas que podem facilitar sua vida na hora de escolher um modelo que se encaixe bem no seu rosto e que ao mesmo tempo seja bonito.
Rostos ovais combinam com quase todos os tipos de óculos. Contudo vale ressaltar os óculos quadrados com bordar arredondadas;
Rostos redondos sugerem óculos quadrados, que aumentam a sensação de longitude;
Óculos grandes geralmente fica melhor em mulheres altas e/ou que tenham cabelos volumosos;
A cor da armação deve variar de acordo com o tom da sua pele. Se ela for clara, dê prioridade para armações escuras e vice-versa;
É de extrema importância verificar se óculos que você deseja comprar possui proteção conta raios ultravioleta. Segurança acima de tudo.
Compre o óculos que você mais gostar. Assim como roupas e sapatos o óculos deve ser adquirido tendo em conta o
estilo de cada pessoa
O conforto é outro quesito muito importante na escolha do óculos ideal. Comprar um óculos que você ache bonito mas que seja desconfortável é uma furada. Dê preferência àqueles que fiquem mais
confortável em seu rosto;
Armações coloridas apesar de chamarem atenção num primeiro momento pode se tornar cansativa após um certo tempo;
Toda lente de óculos deve ficar cerca de 3cm abaixo da sobrancelha.
window.google_render_ad();

quinta-feira, 12 de março de 2009

Jogo Americano de EVA

Modo de fazer:
Material
1 retângulo de EVA branco de 35×50
52 quadrados de EVA de 2,5 x 2,5 azul escuro
216 quardrados de EVA de 2,0 x 2,0 azul claro
cola de contato
2 margaridas
1 retângulo de 12 por 4cm para o porta guardanapo
spray de silicone
velcro
Passo a Passo:


Recorte um retângulo de 35×50 no EVA branco




Depois recorte 52 quadradinhos com o EVA azul escuro e cole em voltada placa branca, deixando espaço entre um e outro




Corte os 216 quadradinhos no azul claro e preencha todo espaçoem branco, alinhando os quadradinhos para que não fique torto




Para fazer a margarina risque com um lápis bem fraquinho no EVA branco,corte 4 margaridas, para colar de duas em duas




Com o EVA amarelo faça o miolo da margarida com 2,5cm de diâmetro




Pegue duas margaridas e cole nas bordas do jogo americano
para o porta guardanapo corte o retângulo no EVA branco,feche com botão e cole a margarida em cima.




Sandalia de Oração e contribuíção

Faça uma sandalinha para cada irmã do círculo de oração

terça-feira, 10 de março de 2009

Mulheres Intercessoras

Um movimento expressivo e de repercussão no Brasil e no exterior, o Ministério “Mulheres Intercessoras” reúne mulheres comprometidas em mudar a realidade do país e do mundo através da oração diária e em rede de intercessão. Fundado no dia seis de março de 1942 pela pernambucana Albertina Bezerra Barreto, 92 anos, é um marco na história das Assembléia de Deus no Brasil, o ministério tem como missão “fazer de cada mulher uma intercessora por sua família, pela Igreja e pela nação”.
Cada mulher assume o compromisso de orar pelo menos 15 minutos por dia pelos objetivos que mensalmente são distribuídos através de diferentes meios de contato: correio, internet, telefone e outros.

Temos como missão:
Aconselhamento:
Uma equipe permanente de missionárias e líderes de senhoras que estão preparadas para aconselhamento a mulheres, por telefone ou pessoalmente em visitas agendadas.
Treinamento:
Preparação de mulheres para o ministério de oração, aconselhamento, vida conjugal e outros.
Escola de Oração:
Realizado periodicamente, visa ensinar princípios para a oração e intercessão, preparando as mulheres para a tarefa de intercessão pela nação, pela família e pela Igreja.
Escola de Mães:
Treinamento para mães de todas as idades. Envolver as mães a intercederem por seus filhos.
Amigas da Oração:
Formação de grupos de 3 a 5 mulheres, que semanalmente se encontram nos lares por 1 hora, para interceder por alvos mensais e pessoais, tendo como objetivo a cobertura de oração das participantes e a experiência de uma comunhão mais íntima com o Senhor.
Mulheres de Oração:
(Ministério de apoio a Esposas de Pastores): Visa o aconselhamento, a intercessão, a ajuda específica a esposas de pastores, na reestruturação familiar e conjugal, ministério, relacionamento com Deus, cuidado pessoal, vida de oração, entre outras.

Cuide bem das suas unhas


As unhas são um cartão de visitas. Não só falam do cuidado da pessoa com a sua aparência, mas também até mostram os cuidados que a pessoa tem com a higiene. Não é normal que recusemos algo para comer de alguém que nos oferecem com as unhas negras de sujeira? E que agradável é olhar alguém escrevendo com as suas unhas bem feitas e impecáveis. Vamos trocar alguns conselhos sobre cmo cuidar bem das nossas unhas. Ver como devemos tirar a cutícula e deixar o seu esmalte durar mais tempo. E ainda, a higiene correta para alicates e espátulas.
Esmalte: para o esmalte durar mais tempo, a dica é passar a ponta do dedo sobre a parte lixada da unha logo depois que ela for pintada. Isso ajuda a retirar o excesso de esmalte, o principal culpado pelas pontas das unhas descascarem rapidamente. O esmalte seca mais se você tirar limpar bem o pincel do esmalte ante de aplicá-lo. Depois disso mergulhe as mãos em um pote com água bem gelada ou use um óleo secante. Quando o esmalte começa a descascar, é hora de retirá-lo e aproveitar para caprichar na hidratação da área. Dê um intervalo de pelo menos uma semana, pois as unhas precisam respirar. Deixar as unhas pintadas por mais de cinco dias pode enfraquecê-las.
Cutícula: O ideal é retirar só o excesso, pois ela forma uma barreira protetora contra a invasão de microorganismos causadores de doenças. Comece aplicando um creme específico para amolecer cutículas e, em seguida, empurre-as. Com a própria espátula, retire somente o excesso de pele. O que sobrar, retire com o alicate, mas sem eliminar toda a cutícula. Ela protege as unhas contra fungos e bactérias. Por isso, é um erro retirá-la totalmente.
Instrumentos e produtos: Mantenha todos os instrumentos (espátula e alicate) limpos e, se possível, desinfetados. Se você vai à manicure, verifique se ela desinfeta o material após utilizá-lo em cada cliente. Não tente reaproveitar esmaltes ressecados utilizando solventes, pois eles modificam sua composição química, comprometendo a qualidade do produto.
Acetona: Use acetona só uma vez por semana. Esse tipo de produto, quando usado em excesso, resseca as unhas, que se tornam frágeis e quebradiças.
Efeitos e colorações: Para tornar sua unha mais comprida, deixe uma faixa bem fininha sem pintar nas laterais. Mas o efeito tem de ser sutil, para não ficar com ar de desleixo.
Como lixar as unhas: As unhas dos pés precisam ser lixadas em formato quadrado para evitar que encravem. Nas mãos, vale também o formato redondinho, desde que a unha não fique pontuda, o que poderia fazer com que ela quebrasse com mais facilidade. O formato oval é ideal para unhas fracas, porque quebra com menos facilidade. O quadrado exige movimentos firmes e retos da lixa. Unhas redondas devem ser lixadas na diagonal. Uma vez por mês, lixe também a superfície das unhas com a parte mais fina da lixa para retirar as impurezas e as células mortas.

A Lição da Botija

“E Elias lhe disse: não temas. Vai, faze conforme a tua palavra. Porém faze disso primeiro para mim um bolo pequeno e traze-mo para fora, depois farás para ti e para teu filho” (1Rs 17.13).
A lição da botija: DEUS ACEITA OFERTA DE POBRE.
A viúva de Sarepta era pobre e tinha um filho. Para comer dispunham apenas de um pouco de farinha numa panela e de um pouco de azeite numa botija.
Mas o profeta quis que ela repartisse com ele esse quase nada de alimento. Uma grande lição para a gente pobre, que sonega o dízimo por ser pobre.
Primeiro motivo de estranheza: "primeira para mim". O profeta insistiu na prioridade: entre os três, o primeiro a comer seria ele. Formou-se assim uma espécie de triângulo retângulo, de que ele seria o vértice maior e a mulher e a criança os vértices menores,
Dadas as circunstâncias, alguém poderia considerar essa atitude um desplante. Pior: uma iniqüidade.
Nada disso. Fique a lição: Deus quer ser sempre o primeiro, ainda que o orçamento seja de pobre.
Quando o crente deixa o dízimo para depois, entre os seus compromissos, dificilmente haverá o dízimo, pois este acabará por diluir-se no meio de outras contas.
Mas a lição continua: Deus quer pouco. Porque pobre só lhe pode dar pouco, ainda que lhe de o dízimo.
O profeta quis para si um "bolo pequeno". Feito de farinha e azeite, que existiam em pequena quantidade, e que, além disso, eram ingredientes baratos.
Mas se Deus fez aquilo que e grande não fez também aquilo que e pequeno? Tanto e milagre o macrocosmo como o microcosmo. Uma gota d'agua tem tanto milagre quanto o volume de um oceano.
Não é pois de admirar que Deus aceite o pequeno dízimo do pobre.
Mas a lição continua: Deus aceita os últimos recursos do pobre. Que aquela era a última porção de farinha e azeite que a pobre mulher possuía.
Depois daquela magra refeição - e ultima - a morte.
Deus quis aquele resto de comida, para submeter à mulher a um maravilhoso teste de fé, do qual ela saiu aprovada com nota alta.
Dízimo de pobre e prova de fé. É um cadinho em que se aperfeiçoa a piedade do cristão. Dízimo é menos quantidade do que qualidade. É incenso que vale não pela essência, mas pelo perfume que se desprende da essência.
Lembremo-nos de outra mulher pobre, que depositou no gasofilácio do templo todo o dinheiro que tinha e recebeu de Jesus, que assistia á cena, um vibrante elogio.
E a lição termina com uma bênção: "Da panela a farinha não se acabou e da botija o azeite não faltou, conforme
A palavra do Senhor, que falara pelo ministério de Elias “(1Rs 17.16).
Dizimo e bênção principalmente para o pobre. Porque dízimo de pobre é milagre em botijas quase vazias.
Alguém dirá que estamos falando de dízimo quando a viúva de Sarepta não era dizimista.
Ela era mais, muito mais que dizimista, porque ela deu TUDO.
E não perdeu nada.

Oração da Mulher

"Sou tão pequena", Senhor!
Neste mês em que se comemora o "Dia Internacional da Mulher" quero dizer-lhe, o quanto me sinto pequena.
Sou tão pequena diante deste vasto universo.
Como sou pequena diante do tanto que esperam de mim!
Sou tão pequena diante da grande tarefa a qual o Senhor me incumbiu.
Sinto-me tão pequena, pois não tenho
a beleza de Sunamita,
a sabedoria de Abigail,
o amor de Rute,
a bravura de Débora.
Sinto-me tão pequena, pois não tenho
a perseverança de Ana,
a submissão de Maria,
a hospitalidade de Lídia,
a coragem de Jael.
Senhor!
Sinto-me tão pequena, pois não tenho
o altruísmo de Ester
a fé de Raabe,
a humildade da mulher sírio-fenícia,
a determinação de Joquebede.
Sinto-me tão pequena, pois não tenho
a gratidão de Maria Madalena,
a compreensão de Zípora,
a sinceridade de Lóide
e o zelo de Eunice.
Senhor, eu não tenho
a força de Noemi,
a prudência da mulher de Pilatos,
a obediência da filha de Jefté,
a bondade de Jeoseba.
Ah, Senhor!
Como eu queria ter
a fidelidade da viúva pobre,
a amabilidade de Dorcas,
a generosidade da viúva de Sarepta,
a eficiência de Marta.
Sou tão pequena diante de tantas virtudes
de santas mulheres que me antecederam!
Sei, Senhor, que elas também eram pequenas, frágeis e indefesas
como eu,
mas se tornaram grandes e célebres porque se colocaram
em tuas mãos.
Eu também Senhor,
quero me entregar a ti para fazer a diferença
neste mundo que quer te ver na pessoa de teus filhos.
Ajuda-me a ser essa pessoa, mesmo pequena,
que irá mostrar a outros,
"O Grande Senhor que tu és".
Margarete da Penha Pereira Freitas

segunda-feira, 9 de março de 2009

Nascimento do Círculo de Oração no Brasil



O CÍRCULO DE ORAÇÃO


Instruída por Deus, Albertina Barreto criou o Círculo de Oração no Brasil

A chave da vitória na vida do crente está na oração. Por isso, o Círculo de Oração, um dos ministérios mais importantes da Assembléia de Deus, é adotado em todas as Assembléia de Deus no Brasil e em outros países, como Estados Unidos, Japão e Argentina. O trabalho fundado pela pernambucana Albertina Bezerra Barreto, 92 anos, é um marco na história das Assembléia de Deus no Brasil.
Convertida aos 13 anos, irmã Albertina não imaginava que através da vida de sua filha o Senhor colocaria em suas mãos um trabalho tão importante. A filha Zuleide nasceu com uma deficiência que a impedia de andar. Durante sete anos, ela recorreu aos melhores médicos em Recife e João Pessoa (PB). A procura de nada adiantava, pois os especialistas davam apenas um diagnóstico: a menina não viveria até os oito anos. No entanto, o que aqueles médicos não sabiam era que irmã Albertina conhecia o Médico dos médicos, o Senhor Jesus. Durante um culto de domingo, ela foi tocada pelo Espírito Santo a convidar algumas irmãs da igreja para ajudá-la em oração. Sete delas se propuseram a ajudar e o primeiro encontro aconteceu na quinta-feira seguinte. Naquele momento, dia seis de março de 1942, nascia o Círculo de Oração. O nome foi escolhido a partir de um folheto que a irmã Albertina havia lido onde dizia, ilustrativamente, que a oração era como um círculo nos Céus. "Enquanto orávamos, lembrei-me dessa mensagem e disse: 'Vamos circular os céus com as nossas orações'. E isso aconteceu, não só em Recife, mas em todo o Brasil", alegra-se irmã Albertina. O trabalho passou a ser conhecido e a cada semana aumentava o número de pessoas na congregação do bairro Casa Amarela. Irmã Albertina conta que, por muitas vezes, não conseguiam terminar o trabalho, tamanha era a alegria e a presença do Senhor naquele lugar. "As reuniões eram tão alegres que começávamos às sete horas da manhã e terminávamos às cinco da tarde. A gente não tinha vontade de sair de dentro da igreja", atesta. O propósito inicial era fazer uma trabalho de oração buscando a cura da filha Zuleide. Irmã Albertina conta que não imaginava que aquela primeira reunião de oração se transformasse no que é hoje. Ela relembra o que o Senhor lhe falou naquele dia: "Era isso que eu queria que tu fizesses, era isso que exigia de ti. Porque através de sua filha vou fazer uma grande obra. É tão grande que não imaginas", repete irmã Albertina, reiterando que a menina a qual os médicos sentenciaram que só viveria até os oito anos viveu até os 49. "O meu pensamento era que Jesus ia curar a menina e o trabalho terminaria ali. Mas o Senhor orientou-nos, cumpriu suas promessas e abençoou nossas vidas. E se Deus não tivesse abençoado, e se não fosse da sua vontade, o Círculo de Oração não existiria até hoje", declara.


FRUTOS DA ORAÇÃO

Depois da abertura do trabalho no bairro de Casa Amarela, irmã Albertina e seu esposo, Florismundo Montenegro Barreto (falecido em fevereiro de 1995) foram para João Pessoa. Ali também ela iniciou o trabalho e durante 14 anos foi diretora do Círculo de Oração na capital paraibana, além de ter sido convidada para abrir os trabalhos em Belo Horizonte, Salvador e muitas igrejas no exterior. "Agradeço a Deus por ter me escolhido para ser fundadora do Círculo de Oração. Poderia ter sido qualquer outra pessoa, mas o trabalho é de Deus e Ele tem cumprido suas promessas na minha vida", declara.

Irmã Albertina conta que logo no início do trabalho em João Pessoa, o pastor perguntou se as irmãs do Círculo de Oração poderiam ajudar no sustento de um pastor que estava em Cajazeiras, interior do Estado. Na época, o valor da ajuda seria de 50 mil réis e a igreja daria o restante. As irmãs se comprometeram a arcar com o valor total de 100 mil réis. "Convocamos as irmãs para orar em favor dessa causa. Deus abençoou de maneira grandiosa e nunca mais faltou dinheiro", assegura ela, lembrando que a oferta do Círculo de Oração do templo-central em Recife é equiparada à do Círculo de Oração em Casa Amarela. "Isso também é resultado de intercessão", afirma.
Depois de 14 anos na Paraíba, voltou a Recife, onde continua à frente do Círculo de Oração em Casa Amarela. Essa segunda fase como dirigente já tem quase 40 anos. Totalmente ativa na obra do Senhor, todas as semanas, às quintas-feiras, ela dirige o trabalho que reúne centenas de pessoas para interceder a Deus.
O segredo de tamanha disposição? Albertina ensina que está em buscar a Deus. "A oração é a principal. O próprio Jesus, que teoricamente não precisaria orar, por ser o Filho de Deus e ter comunhão direta com o Pai, orava e foi quem mais ensinou sobre a oração. As pessoas precisam ter consciência da importância e da necessidade da oração", ensina ela.
Nestes anos todos, são muitos os milagres realizados por Deus, entre eles, o da cura de uma menina cega e paralítica de nascença, e de duas mulheres. Uma foi curada de tuberculose e a outra, que sofria de um grave problema na coluna, já tinha sido submetida a 19 cirurgias e estava desenganada pelos médicos.
Testificando das bênçãos do Senhor, imã Albertina revela a promessa de Deus sobre esse trabalho. "O Senhor disse que meus olhos iriam ver o resultado do trabalho. 'Vou fazer o que tenho prometido, vou curar muitos, batizar muitos'", relembra, destacando que muitas das irmãs que começaram o trabalho com ela já foram recolhidas pelo Senhor. "Hoje, fico vendo as fotos e relembrando daquelas servas que o Senhor levou. Daquele grupo que iniciou, só eu ainda estou aqui. Vejo o cumprimento da Palavra de Deus, da sua fidelidade. Compreendemos que Ele faz como quer e usa quem quer", declara.
Mensageiro da Paz (CPAD) - 2006.


Como é maravilhoso ver o agir de Deus na vida de nossa amada irmã Albertina, fundadora do mais árduo e maravilhoso trabalho na casa de Deus, O Círculo de Oração. Hoje também temos a honra de compartilhar dessa benção com as irmãs daqui de Vila Rica, ser irmã do Círculo de Oração não é fácil.
Costumo dizer que o Círculo de Oração é a coluna da Igreja pois temos mulheres de oração semelhantes a soldados,sempre preparadas para a guerra,a Guerra Espiritual,orando ,rosto no pó, pedindo misericórdia ao nosso Deus para que ele ache graça em nós e opere milagres e maravilhas em nosso meio,e ao longo destes doze anos que estamos em Vila Rica temos visto Deus no meio do Círculo de Oração,operando milagres, curas, libertação, alívio para os aflitos de coração, temos visto batismo no Espírito Santo, conversões, portas sendo abertas, temos visto a cada dia o mover das águas e do Espírito Santo em nosso meio.
Eu louvo a Deus por essas mulheres corajosas que deixam seus afazeres, suas casas para juntas formarmos uma grande e forte coluna que vento nenhum pode derrubar, estamos unidas a cada dia para pedir a Deus, sempre com humildade e agradecer, a cada momento que passamos em um Circulo de Oração, o que Ele tem feito por Nós!



Irmã: Márcia Thomaz
16/06/2007

Dia Internacional da Mulher


História do Dia Internacional da Mulher, significado do dia 8 de março, lutas femininas, importância da data e comemoração, conquistas das mulheres brasileiras, história da mulher no Brasil, participação política das mulheres, o papel da mulher na sociedade brasileira

História do 8 de março
No Dia 8 de março de 1857, operárias de uma fábrica de tecidos, situada na cidade norte americana de Nova Iorque, fizeram uma grande greve. Ocuparam a fábrica e começaram a reivindicar melhores condições de trabalho, tais como, redução na carga diária de trabalho para dez horas (as fábricas exigiam 16 horas de trabalho diário), equiparação de salários com os homens (as mulheres chegavam a receber até um terço do salário de um homem, para executar o mesmo tipo de trabalho) e tratamento digno dentro do ambiente de trabalho.
window.google_render_ad();

A manifestação foi reprimida com total violência. As mulheres foram trancadas dentro da fábrica, que foi incendiada. Aproximadamente 130 tecelãs morreram carbonizadas, num ato totalmente desumano.

Porém, somente no ano de 1910, durante uma conferência na Dinamarca, ficou decidido que o 8 de março passaria a ser o "Dia Internacional da Mulher", em homenagem as mulheres que morreram na fábrica em 1857. Mas somente no ano de 1975, através de um decreto, a data foi oficializada pela ONU (Organização das Nações Unidas).

Objetivo da Data
Ao ser criada esta data, não se pretendia apenas comemorar. Na maioria dos países, realizam-se conferências, debates e reuniões cujo objetivo é discutir o papel da mulher na sociedade atual. O esforço é para tentar diminuir e, quem sabe um dia terminar, com o preconceito e a desvalorização da mulher. Mesmo com todos os avanços, elas ainda sofrem, em muitos locais, com salários baixos, violência masculina, jornada excessiva de trabalho e desvantagens na carreira profissional. Muito foi conquistado, mas muito ainda há para ser modificado nesta história.

Conquistas das Mulheres Brasileiras
Podemos dizer que o dia 24 de fevereiro de 1932 foi um marco na história da mulher brasileira. Nesta data foi instituído o voto feminino. As mulheres conquistavam, depois de muitos anos de reivindicações e discussões, o direito de votar e serem eleitas para cargos no executivo e legislativo.

Marcos das Conquistas das Mulheres na História
1788 - o político e filósofo francês Condorcet reivindica direitos de participação política, emprego e educação para as mulheres.
1840 - Lucrécia Mott luta pela igualdade de direitos para mulheres e negros dos Estados Unidos.
1859 - surge na Rússia, na cidade de São Petersburgo, um movimento de luta pelos direitos das mulheres.
1862 - durante as eleições municipais, as mulheres podem votar pela primeira vez na Suécia.
1865 - na Alemanha, Louise Otto, cria a Associação Geral das Mulheres Alemãs.
1866 - No Reino Unido, o economista John S. Mill escreve exigindo o direito de voto para as mulheres inglesas
1869 - é criada nos Estados Unidos a Associação Nacional para o Sufrágio das Mulheres
1870 - Na França, as mulheres passam a ter acesso aos cursos de Medicina.
1874 - criada no Japão a primeira escola normal para moças
1878 - criada na Rússia uma Universidade Feminina
1901 - o deputado francês René Viviani defende o direito de voto das mulheres

Posse do CONSEDFE


No dia 08 foi dado posse a nova diretoria do CONSEDFE - Congresso de Senhoras do Distrito Federal.
Temos em 2009 a seguinte diretoria:

Data do congresso do dia 16 à 18 de outubro
Presidente: Mis. Isabel Cristina (Sobradinho II)
Vices: Mis. Kéller Maviane (Paranoá)

e Mis. Ana Lopes (São Sebastião)
Secretária: Mis. Odete Lopes (Santo Antonio do Descoberto)

Mis. Leidinalva (Valparaíso)
Tesoureiras: Mis. Ana Claudia (Recanto das Emas)

e Mis. Hercília (Ceilândia)
Regente Geral: Mis. Roseli (Gama Leste)

Ir. Karen (São Sebastião)

Ir. Wilma (Céu Azul)

Coordenação de Recepção: Mis. Joselita (Gama Oeste)

Ir. Antonia (Céu Azul)

Conselheira: Mis. Cleidiane (Samambia)

Presidente de Honra: Ir. Maria Olívia (São Sebastião)
Coordenadoras:
Área 01 Ester - Mulheres Corajosas

Coordenadora: Mis. Dalva ( Santa Maria Norte)

Regente: Mis. Irani (Gama Leste)
Área 02 Ana - Mulheres Dedicadas

Coordenadora: Mis.Rosângela (Novo Gama)

Regente: Mis Rita (Jardim Ingá - Luziânia)

Área 03 Sara - Mulheres Submissas

Coordenadora: Mis.Milena (Riacho Fundo II)

Regente: Mis. Edileuza (Caúbi II)
Área 04 Rebeca - Mulheres de Fé

Coordenadora: Mis. Maria de Jesus

Regente: Mis. Sirlene (Samambaia Sul)
Área 05 Raquel - Mulheres Amadas

Coordenadora: Mis. Antonia

Rengete:Ir. Ivone Sena